Virtual Private Network (VPN) ou Rede Privada Virtual é uma rede particular (Privada) construída sobre uma infra-estrutura de rede pública como a internet, por exemplo. Muito usada por empresas ou conjunto de empresas.

Antes porém de apresentar a rede VPN é necessário que se entenda rapidamente o que são Links dedicados.

Imagine uma multinacional que possua filiais em vários continentes e que fosse necessária a comunicação e transferências de dados de forma rápida e confiável, do ponto de vista da integridade dos dados, como também da questão de segurança e proteção da informação. Para tal interligação muitas empresas ainda hoje usam links dedicados, que em essência é um cabo esclusivo ligando entre sí as filiais à matriz e vice-versa. O custo desta infra-estrutura se torna muito alto, devido às manutenções necessárias no cabeamento que não poucas vezes são cabos submarinos entre dois continentes ou mais.

Nesse sentido é que entram as redes VPN. Como a internet está presente mundialmente, porque não aproveitar este recurso para a interligação privada. Assim o custo em relação ao link dedicado seria muito menor, principalmente à longas distancias. Porém para contornar a situação de possível quebra da confiabilidade, integridade, autenticação e segurança, se torna nescessário investir em alguns recursos extra, como protocolos de criptografia de dados como forma de proteger que a informação seja decifradas por quem não está autorizado.

Neste tópico do trabalho de pesquisa será apresentado um passo a passo demonstrativo de como se configuraria uma rede VPN  simples. Visto que o foco de uso é maior deste  tipo de rede esta no setor corporativo / empresarial.

Para realização dos passos abaixo é necessário que o usuário já tenha configurado uma Rede VPN em sua residendecia ou tenha acesso liberado em caso de VPN de empresa por exemplo, para que o mesmo possa transportar as informações necessárias para o Smartphone e acessar remotamente a rede através deste.

Conforme figuras 180 ou 181 apresentadas anteriormente, e após as configurações de ancoragem, temos as “Configurações VPN”. Ao tocar nesta opção, será apresentada a tela para a adição da nova rede VPN como ilustra a figura 195:

Passo 1: Ao tocar na opção “Adicionar VPN” será apresentada a tela com as opções de rede VPN, conforme ilustra a figura 196. Os tipos disponíveis para esta versão do Android e ou modelo de Smartphone pesquisado são:

  • PPTP – Point-to-Point Tunneling Protocol (PPTP) ou Protocolo de Tunelamento (Túnel) Ponto-a-Ponto.
  • L2TP – Layer 2 Tunneling Protocol, ou Protocolo de Tunelamento (Túnel) camada 2.
  • L2TP/IPSec PSK – Layer 2 Tunneling Protocol / Internet Protocol SECurity Pre-Shared Key ou Protocolo de Tunelamento (Túnel) camada 2 / Protocolo de Internet Segura com chave pré-compartilhada.
  • L2TP/IPSec CRT – Layer 2 Tunneling Protocol / Internet Protocol SECurity Certificate ou Protocolo de Tunelamento (Túnel) camada 2 / Protocolo de internet Segura Certificada.

Passo 2: De acordo com imagem 196, será escolhida opção “Adicionar PPTP VPN” para demonstrativo de adição de rede VPN ponto a ponto. Uma nova tela é apresentada para a configuração desta rede, como mostra a figura 197. Na terceira opção marque a caixa de seleção “Ativar criptografia”, para maior segurança na rede.

 

Figura 195 – Configuração de VPN

 

Figura 196 – Adicionar VPN

 

Figura 197 – Rede PPTP VPN

Passo 3: Tocando-se na opção “Nome VPN” (figura 197) será aberta uma guia para inserção do nome VPN (figura 198). Certifique-se de usar um nome válido.

 Passo 4: Em seguida é preciso definir o servido VPN. Para tanto, toque na opção “Definir servidor VPN” (figura 197). Uma guia será aberta para a inserção do nome do servidor (figura 199). Digite o IP de um servidor válido e acessível.

Passo 5: “Domínios de procura VPN”, são nomes atribuídos a endereços IP, para facilitar memorização pelas pessoas, por exemplo, o endereço muito conhecido www.google.com.br possui nos “bastidores” um endereço IP por exemplo: 216.239.53.99.

A figura 200 ilustra a guia para inserção do domínio. Não é necessário inserir nenhum nome a este campo.

Passo 6: Após todos os passos acima serem realizados,  a rede estará pronta para ser acessada. Como dito anteriormente o usuário deve ter previamente o acesso a uma rede privada residencial ou acesso em caso de usar rede da empresa. Para os dois casos serão solicitados o login e senha para acesso.

Figura 198 – Nome de VPN

Figura 199 – Definir Servidor VPN

 

Figura 200 – Domínios de procura DNS

 

As figuras 201, 202 e 203, apresentam os demais tipos de rede VPN, com mais opções de segurança e certificados. É necessário que se tenha conhecimento avançado para se configurar estes tipos de rede.

Figura 201 – Adicionar L2TP VPN

 

Figura 202 – Adicionar L2TP/IPSec PSK VPN

 

Figura 203 – Adicionar L2TP/IPSec CRT VPN

 

 

Voltar | Próximo

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
  • LinkedIn
  • Email